sábado, 12 de fevereiro de 2011

Governo injetará recursos de até R$ 55 bi no BNDES

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) receberá novos recursos do Tesouro Nacional, que deve girar entre R$ 45 bilhões e R$ 55 bilhões. Os valores serão usados nas linhas de financiamento do PSI (Programa de Sustentação do Investimento), criado para financiar a aquisição de máquinas e equipamentos, de caminhões e projetos de inovação tecnológica com taxas de juros subsidiadas pelo governo.

O anúncio das novas linhas do programa deve ser feito nesta segunda-feira (14) pelos ministros da Fazenda, Guido Mantega, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, e pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho.

O PSI tinha data de validade até 31 de março, mas diante da grande procura, principalmente pelas pequenas e médias empresas, o governo decidiu prorrogá-lo pela terceira vez.

O programa, batizado de PSI 3, foi remodelado. As grandes empresas não terão mais direito a taxas de juros subsidiadas pelo Tesouro. Só as pequenas e médias empresas continuarão com o benefício, mas num patamar mais alto que o atual. Segundo uma fonte do governo, as novas taxas ainda estão sendo calculadas, assim como o valor exato do aporte no BNDES